O Planejamento e Controle de Produção, também conhecido como PCP, é um processo que ajuda empresas a saberem:

  • quando produzir;
  • quanto produzir;
  • onde produzir;
  • em que ordem produzir;
  • como analisar se tudo está seguindo o ritmo do planejamento.

Ou seja, ele ajuda organizações a garantirem que estão produzindo os seus produtos da melhor forma e seguindo um planejamento prévio.

Os resultados disso são o controle da produção, produtos de qualidade e uma empresa que se mantém competitiva no mercado.

Quer saber como o Planejamento e Controle de Produção consegue esquematizar tudo isso? Então, siga a leitura conosco que contamos a você neste artigo!

O que é PCP?

O PCP é um processo que permite gerir com mais facilidade e estratégia operações industriais, mantendo a previsão e controle dos recursos usados na produção.

Ao ser aplicado em uma organização, é fundamental ter um gerente de PCP, pois fazer esse planejamento das operações industriais e mantê-lo ativo envolve outras áreas internas.

Uma dessas áreas é a comercial, que faz previsões de venda para determinar o plano de produção, além da área de vendas e a gestão de estoque, que também estão atreladas à produção.

Assim, o gerente de Planejamento e Controle de Produção cuida de todas as etapas, possíveis falhas e tomadas de decisões do procedimento, otimizando tudo e garantindo os melhores resultados aos processos industriais.

Benefícios do PCP

O PCP oferece diversos benefícios para a organização de indústrias, como:

  • organiza matérias-primas, as deixando disponíveis ao longo da produção;
  • diminui custos operacionais das empresas;
  • melhora a qualidade dos produtos fabricados;
  • ajuda gestores a tomarem decisões mais assertivas;
  • diminui o tempo ocioso;
  • diminui possíveis perdas na produção;
  • diminui desperdícios na produção;
  • aprimora o fluxo de materiais na linha de produção;
  • ajuda no controle e monitoramento de performance da produção;
  • melhora o desempenho de máquinas e equipamentos;
  • diminui o investimento em inventário;
  • estabelece cronogramas de produção nas fábricas;
  • aumenta a produtividade de colaboradores;
  • melhora a capacidade de produção de toda a empresa.

Quais são os objetivos do PCP

Os objetivos do PCP são divididos em quatro etapas que apontam para: o quanto produzir, quanto e onde produzir, em que ordem produzir e análise da execução segundo o planejamento.

Na sequência, explicamos cada um dos objetivos do Planejamento e Controle de Produção. Acompanhe.

1º objetivo – Programação da produção: “quando produzir?”

Esse primeiro objetivo ajuda a equilibrar o fluxo de caixa, afinal, produzir mais do que se tem como média de vendas abala a saúde financeira da empresa.

Portanto, é fundamental ter dados sobre a demanda dos produtos, principalmente sazonais.

Aqui, o planejamento precisa prever quais são os prazos de produção, pois só assim é possível cumprir a sazonalidade com todas as cadeias produtivas finalizando as etapas até o período determinado.

Existem duas formas para fazer a programação do processo produtivo.

A primeira é a programação para frente, em que programa-se a execução das tarefas assim que os recursos estão disponíveis, minimizando o prazo de entrega.

A segunda é a programação para trás, em que primeiro determina-se qual o prazo em que a tarefa deve ser finalizada, com a programação de tarefas com a data em que ela deve estar encerrada. Assim, é possível minimizar recursos e tempo alocado.

2º objetivo – Carregamento de máquinas e postos de trabalho: “quanto e onde produzir?”

Esse segundo objetivo define o quanto cada time da produção precisará trabalhar e o quanto de insumo é preciso para as entregas que estão programadas.

Aqui todo o maquinário para o processo produtivo é calibrado e recarregado, com insumos na quantidade certa para que o produto final seja entregue com sucesso.

O carregamento pode ser dividido em dois momentos, sendo o primeiro intitulado de carregamento fino, em que se observa qual é a capacidade de cada posto de trabalho de suportar a carga de atividades planejadas, para avaliar e programar cada etapa da produção.

O segundo momento é o carregamento infinito, em que a capacidade produtiva de cada posto de trabalho não é considerada, apenas como estimativa. 

3º objetivo – Sequenciamento e priorização da produção: “em que ordem produzir?”

O terceiro objetivo busca padronizar todas as etapas de um processo produtivo, pois assim há um registro de ordem e procedimento no andamento da matéria-prima até ela se transformar em produto final.

Assim, com esse padrão estabelecido, as empresas conseguem manter a qualidade que os consumidores reconhecem.

Nesse processo é fundamental não pular nenhuma etapa e, caso a indústria faça com que alguns produtos dividam o mesmo maquinário, é preciso determinar qual a ordem de prioridade entre eles, para ter em mente os momentos em que o equipamento será usado.

Há duas maneiras de priorizar a produção:

  • FIFO ou PEPS (first in, first out ou primeiro a entrar, primeiro a sair);
  • UEPS ou LIFO (last in, first out ou último a entrar, primeiro a sair).

4º objetivo – Monitoramento da produção: “a execução está seguindo o planejamento?”

Por fim, esse último objetivo consiste em acompanhar se o planejamento de execução que foi elaborado está sendo seguido.

Conforme cada etapa ocorre, é preciso que se informe ao planejamento, pois o monitoramento feito avalia se tudo está sendo cumprido e se todas as etapas planejadas irão ser executadas conforme o combinado.

Portanto, essa etapa envolve a fiscalização, garantia de qualidade, cronometragem das etapas e avaliar o acabamento final de todos os processos.

A coordenação do fluxo de produção pode ter duas alternativas, sendo a primeira o controle empurrado, em que cada posto de trabalho conclui sua tarefa e passa ou empurra o material para a próxima etapa, para ela ser iniciada o mais rápido possível.

O segundo é o controle puxado, em que assim que o processo de uma tarefa é concluído, o operador pede ou puxa o material para a etapa anterior.

Quais são as etapas do PCP

As etapas do PCP são: previsão da demanda da produção, planejamento de capacidade produtiva, planejamento agregado da produção, plano mestre da produção, programação detalhada da produção e controle da produção.

Na sequência explicamos melhor cada um deles. Acompanhe.

Previsão de demanda da produção

Essa etapa existe para prever a demanda dos produtos e assegurar que o estoque estará completo de insumos e materiais.

Assim, é possível dimensionar corretamente a produção, até os seus recursos humanos que serão necessários.

Planejamento da capacidade produtiva

Aqui é feita a checagem de toda a capacidade de produção de uma organização, analisando se tudo está conforme a demanda prevista ou se há a necessidade de algum reparo ou redimensionamento.

Planejamento agregado da produção (PAP)

Nesta etapa é decidida a melhor estratégia para a organização, com base em:

  • estoques;
  • funcionários;
  • volume de produção;
  • gastos logísticos;
  • fornecedores.

Plano mestre da produção (PMP)

O plano mestre da produção estabelece a maneira como os planos de produção vão ser operados em um curto prazo.

Isso é feito com base em avaliações e direcionamento de recursos, assim a empresa consegue produzir a quantidade certa para suprir as demandas.

Essa etapa é rica em detalhes, considerando a previsão de demanda, os pedidos realizados e as solicitações de produção e de compra.

Programação Detalhada da Produção (PDP)

A programação detalhada da produção estabelece como deve ser o cotidiano da empresa e os seus procedimentos que serão aplicados.

Ela aborda desde a gestão dos materiais, emissão e liberação de ordens de produção, até o sequenciamento.

Controle de produção

O controle de gestão é a última etapa, em que é feito o acompanhamento do processo, analisando se tudo está caminhando como foi planejado previamente e buscando corrigir possíveis erros.

Essa é a fase em que gargalos e falhas são identificadas e decisões são tomadas para melhorar ainda mais os processos.

Quais são as funções do analista de PCP?

O analista de PCP tem como função implementar o Planejamento e Controle de Produção, o que envolve:

  • analisar a capacidade de produção da empresa;
  • elaborar o PAP, PMP e PDP;
  • fazer a projeção de vendas e previsão de demanda;
  • confirmar a demanda e as matérias-primas;
  • emitir ordem de compra, de produção e de serviço;
  • apoiar a gestão de prazos de entrega;
  • acompanhar e fiscalizar todas as etapas de produção;
  • gerenciar KPIs de produção;
  • conferir e liberar ordens de produção.

Como é o PCP da sua indústria?

Atualmente, a sua indústria trabalha com o Planejamento e Controle de Produção? Se sim, você já parou para avaliar como está sendo executado?

Algumas falhas de produção podem rapidamente ser consertadas com a implementação desse processo em sua organização. Coloque-o em prática!

Como é feito o Planejamento e Controle de Produção da sua empresa? Deixe nos comentários se a sua indústria já possui o PCP implementado ou não.

Perguntas frequentes sobre PCP

Abaixo, separamos as perguntas frequentes sobre Planejamento e Controle de Produção e respondemos todas elas.

Quais os 4 pilares do planejamento e controle de produção (PCP)?

Os quatro pilares do planejamento e controle de produção do PCP são:

  • programar o processo produtivo;
  • calibrar e recarregar o maquinário;
  • estabelecer prioridades de produção;
  • monitorar a cadeia produtiva.

O que é PCP e para que serve?

O PCP é uma metodologia usada para fazer o gerenciamento do processo produtivo de indústrias.

Com ele, você consegue planejar quando, quanto, onde, em que ordem e como fazer a produção.

Quais são as atividades de planejamento e controle da produção?

Às atividades de planejamento e controle da produção são: 

  • previsão da demanda 
  • planejamento de capacidade produtiva
  • planejamento agregado da produção
  • plano mestre da produção
  • programação detalhada da produção
  • controle da produção.

Qual a importância do PCP no planejamento e controle de produção?

O PCP é importante no planejamento e controle de produção porque auxilia no gerenciamento deles, facilitando seus processos e criando padrões para o fluxo de trabalho, impactando positivamente os resultados.

Conclusão

Como você viu ao longo deste artigo, o PCP é um método usado para realizar o gerenciamento de processo produtivo de indústrias.

Ao inseri-lo em sua empresa, é possível planejar quando, quanto, onde, em que ordem e como fazer a produção.

Para adotar o Planejamento e Controle de Produção à sua organização, considere seguir os objetivos e etapas que citamos aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.