7 passos para fazer gestão fiscal de forma eficiente

A gestão fiscal é uma área que ainda causa muitas dúvidas aos donos de comércio. Isso porque a maioria desconhece as vantagens de manter os documentos e as obrigações fiscais em dia. 

No artigo “A importância do controle fiscal para o comércio”, nós explicamos o que é gestão fiscal e mostramos os benefícios de fazer o controle dessa parte da empresa. E neste nosso novo texto vamos ensinar a você 7 passos para realizar a gestão fiscal de forma eficiente. Confira!

1. Conheça os tipos de notas fiscais

Notas fiscais são documentos muito importantes para a boa administração de um comércio. Por isso, o primeiro passo para fazer gestão fiscal de forma correta é conhecer os diferentes tipos de NF.  Sabendo quais são e para que serve cada nota fiscal, você mantém sua empresa sempre em conformidade com a Lei, emitindo o tipo de nota adequada ao ramo e ao porte do seu negócio. 

Os principais tipos de NFs são os seguintes:

  • Nota Fiscal de Produto Eletrônica (NF-e): essa NF é emitida para autenticar a venda de mercadorias em e-commerces e lojas físicas
  • Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e): esse tipo de nota fiscal documenta as transações comerciais de venda, e substitui a emissão do cupom fiscal. É utilizada principalmente no setor de varejo
  • Nota Fiscal de Serviço Eletrônica (NFS-e): esse é o tipo de NF que deve ser emitida por prestadores de serviço.

Cada tipo de nota possui uma regulamentação própria e também legislações estaduais e municipais específicas.

2. Emita NF de todas as vendas realizadas em seu comércio

Muitos comerciantes, especialmente os donos de lojas pequenas, hesitam bastante em emitir nota fiscal. E isso é um erro. 

Notas fiscais são documentos muito importantes para a gestão fiscal de um comércio, pois registram todos os dados de uma venda, ajudam a manter em dia o pagamento de impostos e ainda ajudam a cortar custos operacionais. 

Além disso, a emissão de NF  é uma obrigação legal para a maioria dos comércios e ao cumprir essa exigência você evita que sua empresa tenha problemas fiscais e tributários, o que pode levar a grandes prejuízos.

3. Mantenha os documentos fiscais do negócio organizados

Para manter a sua empresa em dia com o Fisco, sua contabilidade vai precisar todos os meses de diversos documentos, como notas fiscais emitidas, extratos bancários, recibos de pagamento etc. Assim, é essencial que você organize todos eles para que nada se perca. 

A dica é organizá-los em ferramentas online, como o Google Drive ou um ERP, para que você possa acessá-los de qualquer lugar e compartilhá-los facilmente com seu contador.

4. Automatize a emissão dos documentos fiscais

Como acabamos de dizer no tópico acima, manter os documentos fiscais organizados é muito importante para a gestão fiscal de um comércio. E para cumprir essa missão é fundamental automatizar as emissões. 

Independentemente do tamanho do seu negócio, será um ótimo investimento para sua empresa ter uma solução que faça a emissão de documentos fiscais como cupons e notas de forma eletrônica. 

5. Busque benefícios fiscais

É importante estar sempre atualizado sobre as alterações na legislação tributária. Essas leis são dinâmicas e são comuns as mudanças nas alíquotas, seja para acréscimo ou redução, bem como a criação de benefícios como a isenção de tributos sobre segmentos e/ou empresas que exercem algum tipo de atividade específica.

Sendo assim, se você não estiver atualizado, corre o risco de não aproveitar os benefícios dados pelo Estado.

6. Faça apuração de impostos de forma correta

A apuração de impostos tem como objetivo recolher corretamente todos os tributos devidos pelo comércio, evitando, assim, multas e outros problemas trazidos pela sonegação. Uma das atividades mais importantes da gestão fiscal, ela deve ser realizada com muito cuidado e atenção.

7. Use um ERP

ERPs são softwares capazes de integrar todos os processos de um comércio, desde o controle de estoque até a geração de nota fiscal eletrônica. Com um bom ERP, você consegue realizar a gestão fiscal do seu negócio com mais agilidade, eficiência e qualidade, o que, por sua vez, é garantia de:

  • redução de erros
  • transparência dos processos
  • aumento de lucros 
  • melhor controle financeiro.

Uma gestão fiscal, feita seguindo os passos que apresentamos neste artigo, contribui para evitar uma série de situações prejudiciais para o negócio, como gastos excessivos com tributos, pagamento de multas e processos judiciais. 

Se você gostou das nossas dicas e quer seguir nossas instruções para fazer gestão fiscal de forma eficiente, conheça o Hábil Empresarial Profissional, a versão mais completa do ERP Hábil, que oferece ao seu comércio todos os recursos necessários para se tornar um negócio de sucesso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *