Estratégia de mercado Planejamento

Plano de negócios

Plano de Negócios

Você já tem ou está pensando em abrir uma empresa, mas ainda não tem um plano de negócios? Saiba que esse planejamento é essencial para o futuro da sua empresa e pode definir se ela vai ou não prosperar, e saber qual a hora certa de empreender.

Ao mesmo tempo, é uma das principais dúvidas dos empreendedores: como construir um plano de negócios?

Este é um documento que serve para prever possíveis erros e acertos da sua empresa antes mesmo que as ações sejam executadas, afinal, é a partir dele que você vai organizar recursos, traçar estratégias, atribuir funções aos seus colaboradores, entre outras definições que sua empresa precisa.

Errar no papel tem um custo muito inferior do que cometer equívocos na prática, por isso ele tão importante.

Se você quer saber como preparar esse planejamento, este artigo lhe será muito útil.

Continue lendo para aprender, passo-a-passo, a prepará-lo de forma bastante dinâmica, sem burocracia ou enrolação.

Sumário executivo

Apesar de o sumário executivo ser o abre do seu documento, ele é a última coisa a ser escrita, porque será um resumo de tudo que foi traçado em seu plano.

Ele deverá responder perguntas como:

  • Descrição da empresa – Como sua empresa nasceu? O que sua empresa faz?
  • Missão – O que a sua empresa pretende com o que oferece?
  • Diferenciais competitivos – Quais são suas vantagens sobre a concorrência? Qual o seu diferencial dentro do seu segmento?
  • Perfil dos empreendedores – Quem está empreendendo? Por que resolveu apostar nesse tipo de negócio? Qual a qualificação?
  • Produtos e serviços – O que você entrega aos seus clientes?
  • Perfil do cliente – Para sua empresa vende? Por quê?
  • Investimento total – Quando você investiu ou vai investir na sua empresa?
  • Indicadores financeiros – Qual será o seu capital de giro? E o seu lucro? Como você pretende medi-los?
  • Forma jurídica – Você é que tipo de empresa perante a lei? Que jurisdição terá que seguir?
  • Enquadramento tributário – Qual o tamanho da sua empresa? Qual a sua área de atuação?

Ao longo do seu plano de negócios, todas essas respostas serão descritas com detalhes, mas o resumo deve estar logo na primeira parte, e deve ser breve e de simples leitura, para despertar interesse de quem lê.

Outro ponto importante é que ele não pode parecer amador, algo escrito por quem não tem autoridade no assunto.

O profissionalismo se mostra quando a gente sabe do que está falando, fornecendo uma visão geral do que será o seu negócio, o motivo pelo qual está sendo criado e onde essa empresa quer chegar.

Análise de mercado

Um dos pontos estratégicos de um plano de negócios é a análise de mercado. Através dele você vai traçar pontos-chave para sua empresa, entre eles:

  • Quais produtos e serviços vai oferecer – Qual o carro-chefe da sua empresa? Quais são serviços e produtos extras, que pode atrair clientes? Como serão ofertados esses produtos e serviços?
  • Quem são seus clientes – escolher um público-alvo parece clichê, mas entender sobre o universo do seu consumidor é fundamental. O que eles fazem? Quais seus costumes? Em que costumam gastar tempo e dinheiro?
  • Quem são seus fornecedores – São locais? São de fora? Quanto tempo demoram para entregar? Têm melhor preço, melhor produto ou mais variedade?
  • Quem é a sua concorrência – O que eles oferecem de diferencial? Como eles trabalham? Como eles se divulgam? Quem são os clientes deles?
  • Quem são seus sócios – Por que escolheu firmar essa parceria? Eles são bons profissionais? Quais são suas competências? No que eles se destacam?

Para responder a todas essas perguntas é necessário fazer um estudo de mercado, que pode contar com parcerias importantes, como uma consultoria especializada ou tecnologias que ofereçam meios para que você consiga fazer uma leitura mais clara do cenário, como elementos de B.I. (business intelligence).

É importante também focar no que você pensa sobre o posicionamento do seu produto dentro de um cenário geral.

É preciso de dados específicos e subsídios que ofereçam alicerce para o restante do seu plano de negócios.

Pergunte aos seus clientes o que eles acham do seu negócio e se pagariam para o que você tem a oferecer.

Operacional e financeiro

Agora que você já planejou O QUE fazer, ou seja, o que quer entregar e a quem quer entregar, agora é preciso definir COMO entregar.

Aqui você vai descrever os processos necessários para produzir, vender ou executar, seja lá qual for o segmento da sua empresa.

Agora é hora de fazer um levantamento de tudo que será preciso da infra-estrutura do seu negócio: quais os equipamentos necessários para colocar sua atividade em prática?

Quantos colaboradores vão dar conta da demanda? Quanto tempo vou demorar para conseguir entregar o que prometi? Como vou distribuir? Quanto consigo armazenar?

A partir daí serão definidos:

  • Capacidade instalada – Quanto do meu produto (seja para venda, execução ou produção) vou conseguir entregar em um determinado período?
  • Layout – Como será o seu espaço de acordo com a sua equipe, como será a distribuição dos setores, equipamento e mobiliário. Nesse caso, o ideal é desenhar uma planta baixa do modelo de layout que pretende usar.
  • Cargos e qualificações – descreva os cargos necessários e o perfil dos profissionais que deverão preenchê-los. Isso facilita muito o recrutamento de equipe.
  • Plano de marketing – Com o perfil da empresa traçado, você terá que definir a forma de divulgação dos seus produtos e serviços.

Avaliação total do plano

A última parte do plano é fazer uma avaliação do material produzido, o que significa antecipar situações e se preparar para enfrentá-las.

Abrir um negócio é arriscar, já que não há como prever o futuro. Mas algumas ações podem fazer essa trajetória ser mais fácil, e o planejamento é a parte mais importante para, depois, conseguir tomar decisões acertadas.

Entre elas:

  • Estudar o mercado: essa é uma das mais eficientes de acertar. Faça cursos e palestras para se atualizar sobre seu negócio e aprender técnicas de boas práticas de gestão e esteja sempre por dentro do seu mercado consumidor participando de feiras e eventos, que sempre trazem inovação, boas ideias e cases para te inspirar, assim como a história de empreendedores que prosperaram situações adversas.
  • Sócios: cada sócio deve ter seus deveres bem estabelecidos, sempre de acordo com as suas competências. Ter bem claro qual a função de cada um evita muita dor de cabeça. Antecipe também como ficará a empresa no caso de separação ou morte.
  • Lucro: dentro do Plano de Negócios, é bom estar bem definido o que será feito com o lucro, desde como será a divisão, o que será reinvestido, e deixar essas definições muito bem documentadas.
  • Investimentos em treinamentos: funcionários motivados e treinados tem um rendimento muito maior, por isso é importante definir uma política para esse fim.
  • Plano de carreira: Defina cargos, prêmios e oportunidade de crescimento para os funcionários da empresa.
  • Foco no atendimento: Hoje em dia, o atendimento é fundamental para fidelizar clientes. Procure definir quais as melhores práticas de atendimento para o seu setor.
  • Faça um plano de pós-venda: estabeleça uma forma de reconhecer o feedback e aprender com as críticas.

Aprendeu como definir seu Plano de Negócios?

Agora é hora de colocar a mão na massa!

Para isso, conte com a ajuda da Hábil. Nossa vontade é estar presentes desde quando a sua empresa estiver somente no papel.

Qual a hora certa de empreender?

Você pode gostar
como-montar-seu-plano-de-vendas-para-2019
Como montar um plano de vendas para 2019?
Pesquisa de Mercado: como usar essa estratégia
Pesquisa de Mercado: como usar essa estratégia

Deixe o seu comentário para

Seu comentário*

Nome*
Website