Veja como diminuir a inadimplência no seu negócio

Em tempos de crise e recessão, é inevitável que muitas empresas tenham que lidar com os atrasos e a falta de pagamento por parte dos consumidores e, consequentemente, com as dificuldades em equilibrar as finanças do negócio. No entanto, saiba que é possível, por meio de algumas ações, diminuir a inadimplência na sua empresa.

Quer saber quais são essas práticas e, assim, reduzir a taxa de inadimplentes no seu negócio? Então, confira nosso novo artigo!

Quais são as principais causas de inadimplência

Ter muitos clientes é muito importante para o sucesso de um negócio, entretanto ninguém está livre dos temidos e inapropriados maus pagadores. Porém, muitas micro e pequenas empresas acabam dando brechas para que a inadimplência aumente. 

Seja pela proximidade com alguns consumidores ou pela falta de experiência, existem algumas práticas que, de primeiro momento, parecem ajudar e aproximar o cliente, mas que podem trazer sérios problemas para a saúde financeira da empresa. 

Vendas com um longo prazo para pagamento sem conhecer o histórico do comprador, recebimento de cheques e, ainda, a não exigência de documentos no momento da compra são algumas das práticas de risco. 

Como a inadimplência afeta a saúde financeira de uma empresa

Basicamente, a inadimplência é a falta de pagamento na data de vencimento. Quando o cliente não efetua o pagamento, ele se torna um inadimplente.

A inadimplência pode ser um grande problema para uma empresa, independentemente do seu tamanho ou ramo de atuação. Quando ela é alta, pode comprometer seriamente o negócio e por isso, se torna fundamental adotar práticas para reduzi-la ao máximo. 

Um dos seus principais efeitos para a saúde financeira de uma empresa é o impacto no capital de giro necessário para reinvestimentos e para o funcionamento adequado,  já que alguns custos precisam ser pagos pontualmente. 

É o pagamento recorrente e na data acertada com os clientes que garante que não haverá qualquer transtorno futuro e que as atividades da empresa poderão ser exercidas com segurança e tranquilidade. 

6 dicas para diminuir as taxas de inadimplência em um negócio

Abaixo, nós listamos práticas que ajudam a diminuir a ocorrência de inadimplência na sua empresa: 

1. Conheça seus consumidores

Analisar o crédito pessoal é o meio mais tradicional para combater clientes inadimplentes. Verificar o histórico de crédito para saber se existem pendências se tornou a forma mais rápida e segura de vender sem exigir informações pessoais de cada cliente. A consulta é feita via CPF direto na base do SPC ou Serasa.

No entanto, a análise de crédito pode mascarar bons clientes. É possível que alguns estejam em dia com a sua empresa e devendo para outras por diversos motivos. Por isso, é tão importante conhecer e analisar o comportamento dos seus consumidores. 

Por fim, vale seguir a intuição e se você estiver se sentindo inseguro para realizar uma venda e em dúvida sobre a adimplência do seu consumidor, não venda. Perder o negócio ainda é melhor do que ter prejuízo com o produto/serviço entregue e não pago. A razão disso é simples: dificilmente um cliente inadimplente será, em médio prazo, um bom cliente.

2. Incentive o pagamento via cartão de crédito ou outra forma eletrônica

De acordo com o IX Relatório de Tendências de Meios de Pagamento da Minsait, publicado em 2020 na Revista Veja, os brasileiros quase triplicaram o uso de pagamentos pelo celular, saltando de 8% em 2018 para 21% em 2019. Já o cartão de débito e crédito é usado como principal forma de pagamento por 52% do público.

E isso não se deu por acaso, pagamentos via cartão de crédito ou outra forma eletrônica são mais seguras tanto para quem paga, quanto para quem recebe. 

No caso dos cartões de crédito, o cliente paga no exato momento da confirmação da compra. Desta forma, o banco/ financeira emissor do cartão de crédito recebe a informação e, em tempo real, realiza a solicitação de aprovação. Assim, se houver inadimplência do cliente, ela acontecerá entre ele e a operadora do cartão, e a sua empresa não arca com qualquer ônus. 

3. Conheça o Código de Defesa do Consumidor

Cobrar seus clientes inadimplentes pode ser um processo bem delicado e por esse motivo é importante que sua empresa conheça bem as regras e normas do Código de Defesa do Consumidor (CDC) relacionadas ao assunto. 

Só como exemplo, é proibido: 

  • cobrar o cliente no local de trabalho e em horários não comerciais
  • expor o cliente a constrangimentos
  • ameaçar e fazer afirmações falsas
  • deixar recados com os vizinhos.

E claro: em caso de cobrança indevida, o cliente tem direito a receber todo o seu dinheiro de volta.

4. Tente negociar dívidas

Negociar é sempre uma ótima opção. E, ao entrar em contato com o cliente, seja o mais simpático possível e tenha em mãos os valores atualizados da dívida, com correção de juros, se for o caso. É importante também já ter em mente uma proposta inicial, caso o cliente precise de uma forma de pagamento facilitada. 

Na hora de negociar leve sempre em consideração, principalmente quando se trata de dívidas antigas, que o objetivo principal é receber algo e não ficar no vermelho. Assim, receber a metade do que era devido pode ser bem melhor do que não receber quantia alguma. 

Às vezes, oferecer descontos à vista ou mudar a data de vencimento do boleto já são suficientes para os clientes conseguirem quitar seus débitos com tranquilidade.

No mais, registre toda a negociação, para evitar problemas futuros. 

5. Use a tecnologia para facilitar a cobrança

Boa parte das dívidas que você possui em aberto no sistema pode não ser causada pelo calote dos clientes, e sim por simples esquecimento. 

Assim, pode ser bem interessante contar com um sistema que gere notificações automáticas para os seus clientes, fazendo com que se lembrem das datas de vencimento das faturas.

6. Se você presta serviço, faça contrato e entregue nota fiscal

Quanto maior for o valor do seu produto, mais eficiente deve ser o mecanismo para evitar a inadimplência. Um contrato de prestação de serviço assinado e com o número do documento pessoal, deixando claro quais serão as punições caso o serviço não seja pago, é o primeiro passo. Além, é claro, de entregar a Nota Fiscal para tudo que for feito.

Com esses documentos é possível uma cobrança judicial se necessário.

Diminuir a inadimplência no seu negócio pode parecer uma tarefa complexa, porém, adotando essas práticas é possível trabalhar com mais tranquilidade.

Esperamos que essas dicas de como diminuir a inadimplência aí, na sua empresa, ajudem a manter a saúde financeira do seu negócio em equilíbrio. E para mais dicas, que tal acompanhar as publicações no blog da Hábil? Temos sempre informações úteis e relevantes para o seu comércio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *