As recentes fraudes envolvendo boletos bancários, obrigaram os bancos e as empresas que fazem a emissão desses boletos a procurarem alguma alternativa.

A solução imediata encontrada por esses órgãos foi a descontinuação da forma mais vulnerável deste documento, o chamado boleto sem registro.

Se você deseja saber mais sobre esse assunto para não ficar perdido com as mudanças ocorridas frente a emissão de boletos bancários, continue lendo esse post e veja como será feito esse processo e o que muda agora com a implementação dos boletos com registro.

Boletos sem registro não são mais permitidos!

Os boletos sem registro são de simples emissão para os comerciantes e prestadores de serviço, pois não há a necessidade de enviar nenhuma forma de confirmação para a instituição bancária na qual o cliente efetuará o pagamento.

Entretanto, existe uma agência preferencial, e após o vencimento do documento, o pagamento só pode ser feito em pontos dessa instituição.

A falta de comunicação com a instituição, faz com que esta não tenha nenhum controle a respeito de onde vêm e para onde vão os pagamentos desses boletos, o que permitia o acontecimento de várias fraudes, e o pior: que elas raramente fossem descobertas em tempo hábil, causando muitos prejuízos materiais, tanto para o banco, como para as empresas e seus clientes.

Boleto com registro: O que isso muda nas empresas?

Basicamente a sua empresa precisará abolir a emissão de boletos sem registro, uma vez que estes podem ter o seu código de barras facilmente modificado, alterando assim a conta onde o dinheiro será depositado após o pagamento.

Com a adoção da emissão de boleto com registro, a sua empresa passará a ficar mais resguardada acerca de possíveis fraudes, garantindo assim mais segurança nos pagamentos e demais processos envolvendo boletos bancários tanto para o seu negócio, quanto para os seus clientes.

Processos que precisam ser modificados com a adoção do boleto com registro

Agora, além de emitir o documento, você precisará enviar ao banco as informações referentes à venda realizada.

Essas informações são reunidas no arquivo de remessa, e correspondem basicamente aos dados do comprador (dados do sacado), a descrição do produto ou serviço em questão, taxas de juros, multas, data de vencimento e etc.

Os softwares precisam ser atualizados? Qual o impacto disso?

Em relação aos softwares de automação gerencial, grande parte deles já trazem a emissão de boletos com registro como uma de suas funções. O que acontecerá com o tempo será o desaparecimento da opção sem registro, que seguirá um escalonamento de acordo com o valor dos boletos.

Cuidados que devem ser tomados

Você deve investir em um bom sistema de gestão, caso contrário, a emissão do boleto com registro, e envio dos arquivos de remessa pode se tornar uma tarefa desorganizada e trabalhosa, prejudicando a experiência de compra dos seus clientes.

As taxas também devem ser observadas com cuidado, pois a emissão de boletos com registro acaba sendo mais cara, e talvez seja melhor optar por oferecer outras formas de pagamento ao cliente, dependendo do valor da venda.

Agora que já sabe como funciona e o que é preciso fazer para se adequar a nova regra do boleto com registro, basta tomar as providências necessárias para que a sua empresa empresa faça essa transição da melhor forma possível, aumentando assim a segurança e diminuindo cada vez mais os riscos de fraudes envolvendo boletos bancários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *