Um guia completo sobre implementação de home office para sua empresa

O isolamento social estimulou as empresas a implementarem o home office para continuar suas produções nos últimos dois anos e isso colocou esse modelo de trabalho em pauta.

Muitas pessoas começaram a considerar a possibilidade de implementá-lo efetivamente, levando em conta os resultados obtidos nesse período.

Algumas empresas já estão aderindo à modalidade ou, pelo menos, apostando no sistema híbrido, onde o funcionário atua de casa em alguns dias da semana.

Se você está pensando se esse modelo de trabalho vale a pena e quer ter mais detalhes sobre como ele funcionaria se fosse efetivado, esse artigo será muito útil.

Nós organizamos um guia completo sobre o home office, suas vantagens e desafios. Acompanhe!

O que é home office? Benefícios e desafios do home office

O home office é uma modalidade de trabalho em que o colaborador cumpre as suas tarefas profissionais em um lugar diferente da empresa no qual é contratado.

Pode ser em sua própria casa, bibliotecas, cafeterias, coworking, entre outras localidades. O que define o home office é o trabalho realizado fora do ambiente comum.

Muitas pessoas se adaptam perfeitamente a esse modelo de atuação. Afinal, os benefícios são diversos. Podemos citar alguns:

  • Mais autonomia para poder trabalhar com menos pressão. Assim, apresentando os resultados por sua própria capacidade;
  • Mais qualidade de vida, podendo passar mais tempo com pessoas queridas e aproveitando os períodos em que ficaria em deslocamento;
  • Uma jornada mais flexível, com menos imposições.

Para a empresa, isso se reflete em colaboradores mais motivados, satisfeitos com a atuação e dispostos a trabalhar.

Além disso, também há uma significativa redução de gastos com aluguel de prédios e contas de consumo.

Porém, há quem acredite que o home office é um desafio a ser vencido. Isso porque nem sempre as casas apresentam uma estrutura ideal para se trabalhar, como destacado nesta matéria do portal G1.

Os familiares e companheiros transitando pelo espaço, barulhos, animais, muitas coisas podem atrapalhar o rendimento do trabalhador, tirando seu foco e comprometendo seus resultados.

Também, nem todos possuem disciplina o suficiente para cumprir suas demandas dentro da rotina pré-estabelecida.

O que diz a lei a respeito desse modelo de trabalho?

Desde 2017, com a Reforma Trabalhista proposta neste ano, o trabalho em home office é regulamentado.

Porém, ele deve seguir as prerrogativas:

  • Deve estar registrado em contrato os responsáveis pelos materiais de trabalho;
  • Não há pagamento de horas extras, nem limite de horas trabalhadas;
  • O trabalho pode ser especificado a partir do cumprimento de metas, sem a obrigatoriedade de uma carga horária fechada;
  • Se mantém o pagamento de benefícios trabalhistas, como vale refeição e convênio médico.

Planejamento e gerenciamento de entrega no home office

Apesar de ser um modelo que vem se tornando cada vez mais comum, algumas empresas ainda veem o home office com certa desconfiança, justamente por ser mais difícil controlar a produtividade do colaborador.

Em certos casos, a falta de supervisão pode comprometer os resultados e atrasar entregas.

Para evitar essas situações, é essencial contar com os apoios tecnológicos. São os softwares e programas, que contribuem para otimizar o trabalho remoto.

Além disso, é interessante realizar um planejamento e dividi-lo com a equipe. Quanto mais sistematizada for a rotina, mais fácil se torna cumpri-la.

Isso também vai ser essencial para realizar o gerenciamento das entregas.

Afinal, como não há uma supervisão sobre as horas trabalhadas, é fundamental que o colaborador compreenda que precisa entregar os resultados dentro de prazos estabelecidos.

Rituais e ferramentas de comunicação

O home office só dá certo quando a equipe está engajada e disposta a fazer esse modelo funcionar.

A distância não pode ser um obstáculo e, para driblar as situações que podem se tornar armadilhas, basta contar com as ferramentas de comunicação disponíveis.

Além de permitir a troca rápida de informações, o que é fundamental para manter o ritmo do trabalho, elas ajudam os gestores a fiscalizar o que está sendo produzido.

Ainda nesse sentido, é essencial que os colaboradores tenham certos rituais que serão incorporados na rotina, como informar que já estão na ativa por meio de check-in e realizar check-out para encerrar o dia de trabalho.

Essas ações garantem a transparência da atuação, demonstrando que, mesmo não estando nas dependências da empresa, o colaborador ainda está engajado em sua ocupação.

Levando em conta essas questões, testando e aprimorando o método de trabalhar, o home office torna-se uma opção muito válida para a organização. Considere implementá-lo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.