O balanço patrimonial é a demonstração contábil para evidenciar, qualitativa e quantitativamente, em uma determinada data, por exemplo, final do ano, a posição patrimonial e a posição financeira da empresa.

No balanço patrimonial, as contas deverão ser classificadas pelos ativos da empresa, seus passivos, ativos e patrimônio líquido do proprietário. É importante criar e analisar esse demonstrativo para acompanhar o crescimento dos negócios.

Ele é um demonstrativo com duas colunas que devem se equilibrar. A primeira é a coluna de ativos:

Ativos = passivos + patrimônio líquido do proprietário

O balanço patrimonial auxilia você a verificar se um investimento vale a pena. A equação é esta:

Patrimônio liquido do proprietário = ativos – passivos

Ativos no balanço patrimonial: Os “ativos” incluem todos os itens de caixa e propriedade da empresa.

Os ativos no balanço patrimonial são divididos em duas categorias: ativos circulantes e não circulantes.

Circulares

– Caixa: dinheiro na caixa pequena, depositado em conta e qualquer investimento de curto prazo facilmente convertido em dinheiro;
– Valores mobiliários: ações, títulos e outros valores mobiliários mantidos para investimentos e que são negociáveis;
– Contas a receber: dinheiro que deverá ser recebido pela sua empresa, como as dívidas dos clientes;
– Estoque: matérias-primas, trabalhos em andamento e produtos acabados produzidos ou adquiridos para venda. As empresas podem ter uma reserva de estoque que reduz o ativo de estoque no balanço;
– Despesas a pagar: valores para cobrir seguros ou despesas.

Não circulares

– Propriedades: equipamentos, máquinas, edifícios, terrenos, móveis e acessórios;
– Propriedades intangíveis: direitos autorais, marcas e patentes e reputação da empresa;

Passivos no balanço patrimonial

Estão inclusas as obrigações da empresa e dívidas que podem ter efeito negativo sobre o valor líquido. Separados, também, em duas categorias: circulantes e de longo prazo (fixos).

Os passivos circulantes incluem:

– A pagar: dívidas aos fornecedores, serviços comprados, contas a pagar;
– Despesas acumuladas: despesas como salários, benefícios dos funcionários (ex: vale transporte, aposentadoria, plano de saúde) e impostos;
– Empréstimos de curto prazo: contas de cartão de crédito da empresa.

Os passivos de longo prazo (fixos) incluem:

– Hipotecas: empréstimos para comprar ou construir instalações;
– Outros empréstimos: compra de equipamentos, compra de veículos;
– Títulos: Dívidas emitidas pela empresa para levantar capital;
– Patrimônio líquido do proprietário no balanço patrimonial;
– Representa o valor da participação dos proprietários da empresa. O valor é o montante pelo qual os ativos excedem os passivos.

O patrimônio líquido do proprietário pode ser composto por três categorias básicas:

– Capital que os proprietários inicialmente investiram no negócio.
– Capital que foi adicionado pelos proprietários após o valor inicial.
– Lucro da empresa que não foi distribuída aos proprietários, mas foi mantido na empresa.

Um patrimônio líquido positivo indica que os ativos excedem os passivos. Mas se o patrimônio líquido for negativo, há mais passivos que do ativos, isso significa que a empresa está com problemas.

Criação de um balanço patrimonial

Para fazer esse balanço manualmente, use duas colunas para as entradas de itens citados acima. A coluna da esquerda lista seus ativos e apresenta o total de ativos no final. A coluna da direita lista os passivos, que são o total, então, adicione ao patrimônio líquido do proprietário. Quando a soma dos passivos e do patrimônio líquido do proprietário é totalizada, o montante precisa ser igual ao valor total dos ativos na coluna da esquerda.

Se usar um software gerenciador financeiro, como o hábil, você pode gerar um balanço patrimonial automaticamente. Não será necessário inserir os itens nas categorias, pois o software já irá fazer isso com base nas informações inseridas no sistema.

Conclusão

O balanço patrimonial é um demonstrativo financeiro importante, capaz de ajudar você a monitorar a sua empresa. Sem falar que ele é um documento obrigatório para que sua empresa possa fazer um financiamento comercial.

Saiba mais: cta-gestão-financeira-eficiente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *